We preserve and appraise Madeira’s Documented Cultural Heritage.

Cais do Sardinha e mercado do Peixe, cidade da Ponta Delgada, Ilha de São Miguel, Arquipélago dos Açores

Available actions

Reader available actions

Digital representation

Digital representation thumbnail
 

Cais do Sardinha e mercado do Peixe, cidade da Ponta Delgada, Ilha de São Miguel, Arquipélago dos Açores

Description details

Description level

Simple document   Simple document

Reference code

PT/ABM/JAR/B/004/000001

Title type

Atribuído

Descriptive dates

Entre 1897-08-24 e 1897-11-09

Dimension

17,8 x 23,9 cm

Scope and content

Observa-se, em primeiro plano, grupo de homens junto a barcos varados, e ao fundo vários veleiros.

Inscriptions

"2004" no bordo superior do lado da emulsão.

Physical location

Cx. 10, n.º 2

Iventory no.

JAR/70

Original numbering

2004

Previous location

000 070 JAR

Language of the material

Português.

Notes

Nº antigo do negativo: 2004Data atribuída por se verificar que João Anacleto Rodrigues se deslocou ao Arquipélago dos Açores, para promover o seu animatógrafo.Identificação feita pelo Director Regional dos Assuntos Culturais dos Açores, Dr. Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz, conforme oficio 3-2230 de 30 Dezembro 1984: "Fotografia 2004 : Rua ao longo do Barracão, nome por que o vulgo tratava a larga e inclimada via que ligava a extremidade poente do Aterro (oficialmente denominado Avenida Antero de Quental) com o fim da Rua de Santa Luzia e começo da (desaparecida) Rua dos Combatentes da Grande Guerra. À direita do observador está o desaparecido Mercado do Peixe, conhecido pelo vulgo po "Barracão". São particularmente curiosas as indumentárias, as coberturas de cabeça e até o facto de se vararem os barcos neste sítio!. Na esquina do "Barracão" vê-se um candeeiro a petróleo de iluminação pública. Um pouco antes vê-se a porta (entaipada) do carro dos Bombeiros e que antes fora do salvavidas. com a inauguração da iluminação eléctrica de toda a cidade em 19 de Março 1927, este tipo de candeeiros desapareceu. A má qualidade da fotografia, não permite ver a "Doca". Julgo que esta ainda estava sob os efeitos do temporal de 7 de Dezembro de 1894, que destruiu 180 metros do molhe, levando o farol, 4 guindastes (entre estes, o celebre Titan, que custou cerca de cem contos) e doca flutuante, além das dezenas de vagons".

Archivist notes

2017-01-23 - Tânia Jesus -
DN - Diário de Noticias, Funchal, 1897.08.22, p.2. DN, 1897.08.24, p.2. DN, 1897.11.09, p.3. Identificação feita pelo Director Regional dos Assuntos Culturais dos Açores, Dr. Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz, conforme oficio 3-2230 de 30 Dezembro 1984. Lobão, Manuel Jorge, (2013), História dos Açores, disponível em: http://historiadosacores.tumblr.com/post/45668434937/s%C3%A9c-xx-1940s-mercado-do-peixe-cais-da [consult. em 2016.11.30].