Salvaguardamos e valorizamos o património documental da Região.

João Francisco Camacho (1833-1898)

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

João Francisco Camacho (1833-1898)

Detalhes do registo

Informação não tratada arquivisticamente.

Identificador

671364

Nível de descrição

Fundo   Fundo

Código de referência

PT/ABM/JFC

Código da entidade detentora

ABM

Código do país

PT

Tipo de título

Formal

Título

João Francisco Camacho (1833-1898)

Datas descritivas

Entre 1863 e a primeira metade do séc. XX

Dimensão

4 ferrotipos, 1 positivo em vidro, 1 positivo em esmalte vidrado, 2 diapositivos estereoscópicos, 39 negativos de vidro, 402 provas fotográficas e um cartão de suporte de fotografias

Suporte

Entidade detentora

Photographia-Museu Vicentes, em depósito no Arquivo e Biblioteca da Madeira

Produtor

Camacho, João Francisco. 1833-1898.

História administrativa/biográfica/familiar

João Francisco Camacho nasceu em 1833, no Funchal, e morreu em 1898, em Lisboa. Casou com Júlia Alves em 1858, de cuja relação nasceram: João Alves Camacho, José Alves Camacho, António Alves Camacho, Maria Matilde Camacho, Adelaide Cristina Camacho e Júlia Henriqueta Camacho.Em 1852, João Francisco Camacho trabalhava como encadernador na oficina do seu pai quando a imperatriz do Brasil, Dona Amélia Augusta, que veio à Madeira acompanhar a sua fila Maria Amélia numa estadia de saúde, lhe ofereceu um curso de encadernação em Paris. Foi essa a profissão que exerceu até 1863 quando abre o seu estúdio fotográfico, na rua do Conselheiro José Silvestre Ribeiro. Em 1870 transfere o estúdio para a rua de São Francisco. Em 1878 parte para Lisboa, onde, em 1879, abre um estúdio no Hotel Gibraltar, no Chiado, mantendo o estúdio da Madeira mas deixando-o sob a responsabilidade dos seus empregados: primeiro Pinto Coelho, Júlio Siza entre 1881 e 1882 e, depois desta data, o alemão Schorbell. No entanto, em 1889, vende o estúdio do Funchal à sociedade Sousa & Santos, constituída por Joaquim Augusto de Sousa e Augusto César Santos.Em 1880, um incêndio no Hotel Gibraltar destrói o estúdio de João Francisco Camacho. Posteriormente, abrirá um novo estúdio na rua Nova do Almada, onde exercerá a profissão até à sua morte. Após a sua morte, o estúdio manteve-se até 1905, provavelmente gerido por algum dos seus filhos (José ou António). Em 1906 Arnaldo da Fonseca adquiriu o estúdio, transformando-o numa das suas Oficinas Photographicas, mas mantendo o nome Camacho até 1910.João Francisco Camacho obteve uma medalha de mérito na Exposição Universal de Viena, em 1873, e uma medalha de ouro na Exposição Internacional de Paris, de 1892.

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Este fundo foi doado ao Photographia-Museu Vicentes, a 7 de outubro de 2005, pela trineta de João Francisco Camacho, D. Isabel Camacho Carvalho dos Reis.Foi depositado no Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira em junho de 2016.

Âmbito e conteúdo

Este fundo procede da família de João Francisco Camacho, predominantemente do ramo da sua filha Adelaide Cristina Camacho Loforte. Resulta da acumulação de retratos ao longo dos anos, muitos deles da autoria de João Francisco Camacho e dos seus estúdios, mas incluindo também muitos exemplares de outros estúdios, resultantes, provavelmente, de ofertas de carte-visite e de postais. Este fundo documenta quer o trabalho de João Francisco Camacho e do seu estúdio, quer a atividade de uma grande variedade de estúdios fotográficos ativos na segunda metade do séc. XIX, particularmente em Lisboa e, acessoriamente, noutras localizações, como Setúbal, Porto, Rio de Janeiro, Baía, Luanda, Índia, Paris, Londres, Alemanha e África do Sul.

Sistema de organização

Este fundo divide-se em seis secções. As primeiras quatro (A - Paisagens; B - Relações familiares; C - Relações pessoais e profissionais; D - Outros retratos/não identificados) refletem a atividade de João Francisco Camacho enquanto fotógrafo e o seu contexto familiar, pessoal e profissional. Na secção B - Relações familiares constituíram-se séries em função das pessoas retratadas (membros da família Camacho, para além do próprio João Francisco Camacho). A secção E - Outros estúdios fotográficos é constituída por retratos executados por outros estúdios fotográficos, tendo-se constituído 67 séries documentais correspondentes a cada estúdio. Finalmente na secção F - Fotógrafos não identificados convergiram-se fotografias cuja autoria não foi possível identificar, tendo-se constituído séries e subséries documentais em função dos motivos e das pessoas retratadas. A datação das fotografias foi efetuada, na grande maioria das vezes, com recurso à história dos estúdios e a identificação das pessoas com recurso às dedicatórias das carte-visite e postais e por comparação de retratos entre si, dentro do fundo, e com outros fora do âmbito do fundo, sempre que isso foi possível.

Condições de acesso

Comunicável. O fundo está disponível ao público em formato digital.

Condições de reprodução

Reprodução para exposição, publicação e utilização comercial mediante autorização do ABM. Em todas as imagens serão obrigatoriamente referenciados os respetivos créditos, segundo o Regulamento Geral de Acesso e Reproduções do ABM.

Idioma e escrita

Português

Instrumentos de descrição

Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira, João Francisco Camacho: instrumentos descritivos, 2019 (idd n.º )

Notas do arquivista

TítuloFontes utilizadas em História administrativa/biográfica Data2019-05-13 ArquivistaManuela Marques Nota do arquivista"João Francisco Camacho", in História da Fotografia da Madeira, Biografias, 2013, DVD, Photographia Museu Vicentes, Funchal, DRAC.A Ordem, Funchal, 1856.03.26. A Razão, Funchal, 1873.09.20.Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira, Registos notariais, liv. 2317 (1869-1870), f. 121 v.º-122 v.º.DN - Diário de Noticias, Funchal, 1878.07.09 DN, Funchal, 1880.10.12.DN, Funchal, 1881.04.01.DN, Funchal, 1881.09.19.O Direito, Funchal, 1879.08.02.O Noticioso, Funchal, 1863.10.22.
TítuloAutoria das descrições e tratamento do fundo Data2019-05-28 ArquivistaNuno Mota Nota do arquivistaHistória administrativa/biográfica: Manuela Marques e Vítor Luís.Identificação de imagens: Manuela Marques, Zélia Dantas, Lícia Guerra e Tânia Jesus.Registos do fundo e sua conferição: Manuela Marques e Lícia Guerra.Organização do fundo: Manuela Marques.