Salvaguardamos e valorizamos o património documental da Região.

Florival de Passos

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Florival de Passos

Detalhes do registo

Informação não tratada arquivisticamente.

Identificador

56801

Nível de descrição

Fundo   Fundo

Código de referência

PT/ABM/FPS

Código da entidade detentora

ABM

Código do país

PT

Tipo de título

Formal

Título

Florival de Passos

Datas

1872  a  1989 

Datas de acumulação

1926/1989

Dimensão

4 cx.: 199 doc.

Entidade detentora

Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira

Produtor

Passos, Florival Hermenegildo de. 1914-1989.

História administrativa/biográfica/familiar

Poeta, jornalista e bibliotecário da Câmara Municipal do Funchal, Florival Hermenegildo dos Passos nasceu na freguesia da Sé, Funchal, em 10 de Outubro de 1914 e faleceu nesta mesma cidade, em 10 de Setembro de 1989. Morava à Rua 5 de Outubro, n.º 56. A sua família dedicava-se à escrita e à música. Era filho do jornalista e administrador gráfico António Soares dos Passos e de Amélia Capitolina Machado Pacheco Soares dos Passos. Os dois irmãos de Florival de Passos, António Soares dos Passos Júnior e Ernesto Lourenço Machado Soares dos Passos eram jornalistas. As irmãs, Alzira, Ester, Maria Hilário e Isaura de Passos escreviam e publicavam. Esta última escreveu cerca de uma dezena de livros em prosa e poesia. O primeiro livro de poesia de Florival de Passos surge aos vinte e seis anos de idade e Intitula-se Para Além, numa edição da Tipografia Camões, propriedade do pai. Por motivos desconhecidos, o poeta resolveu retirá-lo do mercado. Uma segunda edição vem a público em 1942. O livro esgotou-se rapidamente. Seguiram-se os seguintes quatro livros: Poemas do meu Pecado (1943), Alpendre (1946), Dentro do meu Silêncio (1947) e Reflexo (1952). Deixou cerca de duas dezenas de livros inéditos em poesia e prosa, os quais não constavam deste acervo. Nele, encontravam-se, somente, três livros manuscritos e inéditos, sem título e sem data. Nos inícios da década de cinquenta, Florival de Passos fez parte da Tertúlia Ritziana e colaborou na colectânea Arquipélago (1952). Foi, ainda, crítico literário e escreveu para jornais e revistas do continente e da Madeira. Também, assinava Emanuel Jorge.

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Através de transferência da Direcção Regional dos Assuntos Culturais (DRAC) para o Arquivo Regional da Madeira (ARM), em 24 de Maio de 1991.

Âmbito e conteúdo

O fundo integra uma pequena parte do espólio de Florival de Passos. Segundo um artigo não assinado, "Florival de Passos - um Poeta Esquecido", no Diário de Notícias, de 18 de Setembro de 1994, a sua vasta obra encontra-se na sua maioria na Biblioteca Municipal do Funchal. No acervo do poeta, no Arquivo Reginal da Madeira, ficaram registados alguns percursos de Florival de Passos, no convívio social e literário. Assim, o espólio consta somente de duas secções: Documentos Pessoais (com duas séries) e Actividade Literária (com seis séries e sete subséries). A primeira secção é muito escassa. Engloba, somente, treze documentos. Na secção Actividade Literária, com duzentos e trinta e oito documentos, é de referir as narrativas e os contos atribuídos às escritoras Luzia e a Isaura Passos Jardim.

Instrumentos de descrição

Maria Mónica Teixeira e Fátima Barros, Arquivos de escritores e investigadores madeirenses: instrumentos descritivos, Arquivo Histórico da Madeira, vol. XXIII, Funchal, 2016, pp. 332-361.

Notas do arquivista

TítuloNota do arquivista Data0919-20-16 Arquivistafbf Nota do arquivistaOrganização e descrição de Fátima Barros e Maria Mónica Teixeira.