We preserve and appraise Madeira’s Documented Cultural Heritage.

Fernando Augusto da Silva

Available actions

Reader available actions

 

Fernando Augusto da Silva

Description details

Record not reviewed.

Description level

Fonds   Fonds

Reference code

PT/ABM/FAS

Title type

Formal

Dates

1620  to  1949 

Descriptive dates

1620; 1869/1949

Dimension

4 cx: 139 doc.

Support

Holding entity

Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira

Producer

Silva, Fernando Augusto da. 1863-1949, padre.

Biography or history

O Padre Fernando Augusto da Silva nasceu na freguesia de Santa Maria Maior a 29 de setembro de 1863 e faleceu na freguesia de Santo António a 18 de dezembro de 1949. Era filho de Joana Augusta de Freitas da Silva e de Fernando Augusto da Silva. Ordenou-se presbítero em 1888, tendo concluído com distinção o curso do Seminário do Funchal. Foi pároco das freguesias do Arco de São Jorge, Ponta Delgada, Camacha, Nossa Senhora da Piedade (Ilha do Porto Santo) e Santo António (Funchal). Era versado em investigação da história da Ilha da Madeira. Como professor efetivo, desde 1901 a 1930, dedicou-se ao ensino na Escola Industrial e Comercial António Augusto de Aguiar do Funchal, onde exerceu, também, o cargo de diretor interino. Foi procurador à Junta Geral do Funchal, presidente da Câmara Municipal do Funchal (em dois mandatos) e presidente da comissão da Santa Casa da Misericórdia do Funchal. Pertenceu à Associação dos Arqueólogos Portugueses, ao Instituto Histórico e Arqueológico de Lisboa, História e Etnografia, à Academia Portuguesa de História e à Delegação da Sociedade Histórica da Independência de Portugal. Foi agraciado com o grau de oficial da Ordem de São Tiago da Espada, em 8 de setembro de 1926, por proposta do Ministério da Instrução Pública. Além de colaborador em vários jornais e revistas literárias da ilha e continente, foi redator do Diário de Notícias, Jornal da Madeira e Heraldo da Madeira. Assinava os seus artigos com a consoante F. ou com o seu nome completo, precedido do grau eclesiástico a que pertencia, Padre Fernando Augusto da Silva. Publicou as seguintes obras: Relatório acerca do Abastecimento de Águas Potáveis Apresentado à Junta Geral na sua Sessão de Novembro de 1907 (1907); Paróquia de Santo António do Funchal, da Ilha da Madeira (1915-1916); V Centenário do Descobrimento da Madeira (1922); A Lombada dos Esmeraldos na Ilha da Madeira (1933); Dicionário Corográfico do Arquipélago da Madeira (1934); Camões e a Madeira (1934); A Sé Catedral do Funchal. Breve Notícia Histórica e Descritiva (1936); O Arquipélago da Madeira na Legislação (1941); As Levadas da Madeira (1944); A Antiga Escola Médico-Cirúrgica do Funchal (1945); Diocese do Funchal. Sinopse Cronológica. Funchal (1945); Subsídios para a História da Diocese do Funchal. 1425-1800, (1946); O Revestimento Florestal do Arquipélago da Madeira (1946); Colégio e Igreja de São João Evangelista do Funchal (1947); Pela História da Madeira. Digressões Através de Alguns Livros e Arquivo (1947); João Gonçalves Zarco. Traços Biográficos, (1948); Vocabulário Popular do Arquipélago da Madeira. Alguns Subsídios para o seu Estudo, (1950). Mas o padre Fernando Augusto da Silva é conhecido na cultura madeirense como o Autor do Elucidário Madeirense, que alcançou as seguintes edições: 1.ª ed., Funchal, Ed. Junta Geral do Distrito, 1921-1922; 2.ª ed., acrescentada, Funchal, [s.n.], 1940-1946; 3.ª ed., fac-símile da 2.ª ed., Ed. Junta Geral do Distrito, 1965-1966; 4.ª ed., fac-símile da 2.ª ed. [1946], Funchal, Secretaria Regional de Educação e Cultura, 1978; 5.ª ed., prefácio de Joel Serrão, fac-símile da 2.ª ed., Funchal, Secretaria Regional de Turismo e Cultura, Direcção Regional dos Assuntos Culturais, 1984; 6.ª ed., fac-símile da 2.ª ed., Funchal, Secretaria Regional de Turismo e Cultura, Direcção Regional dos Assuntos Culturais, 1989; 7.ª ed., fac-símile da 2.ª ed., Funchal, Secretaria Regional de Turismo e Cultura, Direcção Regional dos Assuntos Culturais, 1998; 8.ª ed., (Documento eletrónico), Funchal, Direcção Regional dos Assuntos Culturais, Centro de Estudos do Atlântico, 1998. (CD-ROM). A primeira edição do Elucidário Madeirense teve a colaboração dos credenciados naturalistas Carlos Azevedo de Meneses, Adolfo César de Noronha e Alberto Artur Sarmento. As edições posteriores à segunda edição são fac-similes desta mesma edição.

Custodial history

Aquisição não documentada no arquivo do Arquivo Regional da Madeira. Provavelmente doação da família, em data desconhecida.

Scope and content

O acervo abrange as datas de 1869 a 1949. Este arquivo conta com o registo de um documento em pergaminho, datado de 1620. É uma quitação em favor de Monsieur Beaumarchais, trésorier de l'Epargne. Este documento não se enquadra na tipologia deste arquivo, que engloba estudos madeirenses, do povoamento aos nossos dias, realizados pelo padre Fernando Augusto da Silva no século XIX e XX. De acordo com a organização inicial do espólio, o investigador tinha entre mãos várias publicações sobre temas da História de Portugal e a Ilha da Madeira. Os estudos e publicações do autor continuam a ser fonte de inspiração e de consulta para muitos trabalhos de investigadores atuais. O inventário do arquivo do padre Fernando Augusto da Silva descreve as quatro secções seguintes: Documentos Pessoais; Documentos Literários; Investigação Histórica e Subsídios para o Estudo da Geologia na Ilha da Madeira. Nas quatro secções, encontra-se uma vasta documentação de estudos pessoais do padre Fernando Augusto da Silva, como apontamentos, notas, transcrições e traduções, em documentação manuscrita, recortes de jornais e livros. Dos documentos, destacam-se os seguintes títulos: Correspondência de Castilho a Monteiro Teixeira, Cristóvão Colombo, Martim Behaim, Arguim, Tratos da Guiné, A Lombada dos Esmeraldos, Ilha do Porto Santo, Relação de Capelas da Madeira, Biografias de madeirenses ilustres, para não citar outros. Assim, o espólio do padre Fernando Augusto da Silva lega importante investigação histórica, desde o povoamento do arquipélago da Madeira até o século XX. Também, pelo seu ineditismo, neste arquivo revela-se importante a correspondência literária do poeta António Feliciano Castilho ao Dr. José António Monteiro Teixeira, enviada do Rio de Janeiro e datada de 1869.

Access restrictions

Acesso livre.

Other finding aid

Maria Mónica Teixeira e Fátima Barros, Arquivos de escritores e investigadores madeirenses: instrumentos descritivos, Arquivo Histórico da Madeira, vol. XXIII, Funchal, 2016, pp. 278-331.

Archivist notes

2017-01-30 - -
Organização e descrição de Fátima Barros e Maria Mónica Teixeira. Data das descrições: Junho 2008 a Março 2009. Revisão: Novembro 2009 e Outubro de 2014.