Salvaguardamos e valorizamos o património documental da Região.

Paróquia de Santa Maria Maior

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Paróquia de Santa Maria Maior

Detalhes do registo

Informação não tratada arquivisticamente.

Identificador

47527

Nível de descrição

Fundo   Fundo

Código de referência

PT/ABM/PFUN04

Código da entidade detentora

ABM

Código do país

PT

Tipo de título

Formal

Título

Paróquia de Santa Maria Maior

Datas

1803  a  1911 

Dimensão

328 liv.

Suporte

Entidade detentora

Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira

Produtor

Paróquia de Santa Maria Maior

História administrativa/biográfica/familiar

Antigamente conhecida por Santa Maria do Calhau, e hoje por Santa Maria Maior, ou simplesmente Santa Maria, ou ainda paróquia do Socorro, é, sem dúvida alguma, a mais antiga freguesia da Ilha da Madeira. A primitiva capela de Nossa Senhora da Conceição era conhecida por Conceição de Baixo, em oposição à igreja da Conceição de Cima, mais tarde designada igreja de Santa Clara. Com a criação da igreja da Sé, o vigário Fr. Nuno Cão transferiu em 1508 os ofícios paroquiais para o novo templo, extinguindo a paróquia de Nossa Senhora do Calhau. Todavia o crescimento da população determinou que o Bispo Fr. Jorge de Lemos a restabelecesse, de acordo com um decreto régio de novembro de 1577. A igreja foi colegiada, chegou a ter seis beneficiados, tesoureiro, organista, pregador, para além do vigário e de um cura (criado em 27 de agosto de 1589). A aluvião de 1803 arrasou a igreja de Nossa Senhora do Calhau, tendo então a paróquia sido instalada na igreja de São Tiago Menor, padroeiro da cidade. Note-se que na aluvião de 1601 os livros mais antigos desta paróquia já haviam desaparecido. A atual igreja paroquial, concluída no ano de 1768, tem a invocação de São Tiago Menor mas é também designada como igreja do Socorro. A sua edificação deveu-se à iniciativa da Câmara Municipal do Funchal.

História custodial e arquivística

Incorporações no Arquivo Regional da Madeira em 12 de setembro de 1932; 7 de novembro de 1994; 26 de março de 2007; 1 de fevereiro de 2008; 16 de fevereiro de 2011.

Âmbito e conteúdo

Livros de registo de batismos, casamentos, óbitos, crismados, reconhecimentos e perfilhações.

Idioma e escrita

Português.

Instrumentos de descrição

Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira, Catálogo dos registos paroquiais, 2012 (idd n.º 57).

Notas

O número total de unidades de instalação contabilizadas no elemento de informação Dimensão (no Fundo e nas séries de registo de batismos, casamentos e óbitos) compreende 156 livros duplicados de registo de batismos, casamentos e óbitos relativos aos anos de 1860 a 1911.Os registos de batismos e de casamentos de 1860 a 1911 não se encontram conferidos. Porém, optámos por disponibilizá-los para facilitar as pesquisas aos nossos leitores. Caso detete alguma incorreção, por favor informe-nos através do email site.abm.sretc@madeira.gov.pt